1
Jul
2017
0

Cursos de Espanhol em Santiago do Chile

Muita gente tem chegado a Santiago à procura de cursos de espanhol, mas com muitas dúvidas a respeito de onde estudar. Para esclarecê-las é importante saber que a razão da sua permanencia aqui é um fator determinante na hora de escolher uma escola de espanhol e forma de estudar. Cada tipo de curso ou aula tem seu público alvo e, por isso, resultados diferentes.

Para ajudar, algumas perguntas: para que você está vindo ao Chile? Para estudar em uma universidade? Para trabalhar por um tempo? Para morar por muitos anos? Um passeio curto ou longo?
Quero deixar claro que não indicarei nomes de escolas, explicarei um pouco sobre os diferentes tipos de cursos.
➡ O texto traz mais Informações que o vídeo.

Foto: Carol Hahmeyer Fotografia

1- ESCOLA DE INTERCAMBIO:

  • PARA QUE PÚBLICO?
    ➡ Ideal para as pessoas que vêm passar um tempo curto no pais, uma semana a dois meses.
  • QUANTO TEMPO DE CURSO?
    ➡ Os cursos grupais, nessas escolas, são intensivos ou super intensivos, com uma média de 3 a 6 horas diárias de aulas. Quando entrem nas páginas dessas escolas, verão que o curso é definido por quantidade de aulas, e essas aulas são de hora pedagógica, como chamam aqui, que é de 45 minutos. Então, quando fizerem o cálculo final da quantidade de horas, vocês têm que lembrar que cada aula é de 45 minutos.
    Para que entendam alguns termos: Aula pedagógica = 45 minutos – Aula cronológica = 60 minutos
  • QUANTO TENHO QUE PAGAR?
    ➡ O pagamento das aulas é cobrado por semana; somente o curso ou curso + alojamento em um hostel ou casa de família.  O cálculo é feito em dólar, já que é para um público estrangeiro e é a moeda que move o mundo, mas pode ser pago em dólar ou pesos chilenos, à vista ou a prazo com cartão de crédito. Custa, em média, US$180 a US$210 por semana, de acordo com a quantidade de classes. A maioria dos brasileiros acha o curso caro, justamente porque é calculado em dólar, e nossa moeda não anda lá muito bem das pernas.
    ➡ Alguns passeios pela cidade estão incluídos, outros são pagos à parte se o aluno quiser participar.
    ➡ A matricula é paga à parte e custa entre US$50 e US$60.
    ➡ O pagamento do curso e matrícula podem ser feitos antes da sua chegada, quando ainda estiver no Brasil, ou aqui mesmo, um pouco antes do seu início.
  • NÃO QUERO ESTUDAR EM UM GRUPO. OFERECEM AULAS PARTICULARES?
    ➡ Também existe essa opção, e muitos que querem estudar individualmente procuram essas escolas por não terem conhecimento de professores particulares independentes, autônomos. Explicarei mais adiante sobre isso.
  • SUA OPINIÃO  SOBRE ESSES CURSOS?
    Pontos positivos: vale muito a pena se você estiver a fim de interagir com outras pessoas de outros países, conhecer gente nova e passear. Se vem sozinho ao país, por exemplo, pode ser a melhor opção porque vai fazer amigos no curso.
    Pontos negativos: não vai aprender espanhol de uma forma linear, organizada, com começo, meio e fim (explicando de uma forma bem simplificada) porque o conteúdo que você vai aprender não tem uma sequência pedagógica. Entram alunos em um mesmo grupo todas as semanas, com um nível mais ou menos igual ao seu. Lembrem que eu disse que você pode estudar por uma semana, duas, três, quantas queira e pague, claro kkkk Muitas vezes o aluno que vem só por 1 semana está no mesmo grupo daquele que vem para ficar 3 semanas. Você chega e aquele grupo já começou uma ou duas semanas antes. Acontece que a escola normalmente não te informa isso.

Já estudei em uma escola assim no Uruguai muuuuuuuuitos anos atrás, quando comecei a me interessar por espanhol, e já trabalhei em uma dessas escolas aqui em Santiago, por isso sei bem como funciona. Além de, ter trabalhado toda a vida como professora no Brasil e ouvido sobre a experiência de vários alunos que tambem fizeram intercambio.

2-CURSO REGULAR:

  • O QUE É ISSO?
    ➡ É exatamente esse mesmo tipo de curso que existe no Brasil onde estudamos quando queremos aprender qualquer idioma, e funcionam da mesma forma.
  • PARA QUE PÚBLICO?
    ➡ Ideal para os brasileiros que vêm morar aqui por pouco ou muito tempo. Ele atende justamente a necessidade de quem precisa diariamente do uso de espanhol porque a aula tem começo, meio e fim. O aluno vai aprender desde o ponto do seu conhecimento de espanhol, que na grande maioria é nenhum ou quase nenhum. Cuidado!!! Falar “portunhol” não é falar espanhol (mas isso é assunto para outro texto)! Existe uma sequência lógica para aprender um idioma. Por exemplo, não posso aprender a usar os verbos no passado, se nem sequer sei usá-los no presente. Mais ou menos isso o que quero dizer, entendem? E isso se aplica a qualquer idioma, claro.
  • QUANTO TEMPO DE CURSO?
    ➡ São regulares porque dentro do nível mais ou menos pré-estabelecido (básico, pré-intermediário, etc.), o aluno terá uma certa quantidade de aulas por semana, dentro de um determinado período de meses. Normalmente o curso oferece aulas 2 vezes por semana, com duração de 1h30 a 2hs, durante 4 meses cada nível. Estou comentando a média da maioria das escolas.
  • QUANTO TENHO QUE PAGAR?
    ➡ Por ser um curso regular, o pagamento é feito à vista ou em parcelas com cheque ou cartão de crédito
    ➡ O valor vai variar muito. Vai depender da estrutura do curso, da franquia, do bairro onde está localizado, etc.
    ➡ A maioria cobra a matrícula e material à parte.
  1. PROFESSORES PARTICULARES
  • PARA QUE PÚBLICO?
    ➡ A melhor opção para aqueles que têm pressa em aprender e/ou preferem uma atenção personalizada.
    ➡ A observação mais importante antes de seguir com meu texto: Cuidado ao contratar os serviços de um professor particular. Procure informações a respeito dele com pessoas que já estudaram com ele ou que realmente conheçam o seu trabalho.  Certifique-se que ele é “professor de verdade”, no sentido de que se ele se dedica de fato a isso, ou oferece aulas somente como “bico”. Falar o idioma ou ser nativo não garante que a pessoa esteja preparada para ensinar, que tenha osconhecimento e habilidades pedagógicas necessárias para tal trabalho.
  • PROFESSOR/A CHILENO/A OU BRASILEIRO/A?
    ➡ As duas opções têm seus pontos positivos.
    Professor/a brasileiro/a
    O professor brasileiro (o profissional de verdade, insisto!) que já vive há um tempo no Chile vai saber orientar muito melhor um aluno iniciante por uma forte razão: ele conhece a real dificuldade de um brasileiro ao aprender espanhol porque ele conhece a cultura e idioma brasileiros e porque já passou pelo início da experiência como estrangeiro quando chegou ao Chile. Lembrem que não se aprende uma língua sem aprender sua cultura, principalmente quando se aprende no pais da língua alvo. Minha sugestão é que, a princípio, estudem com um professor brasileiro (profissional de verdade, insisto! Vou repetir mil vezes!)
    Professor/a chileno/a
    Vou usar uma experiência minha para justificar os pontos positivos de estudar com um professor nativo, assim entenderão perfeitamente. Uma vez uma brasileira que já estudava com um professor chileno, me perguntou como eram minhas aulas e quanto eu cobrava. Já sabendo que ela estudava há um tempo e já se comunicava bem, nem falei das minhas aulas, só disse que ela continuasse com o chileno porque no nível que ela se encontrava, seria interessante estar com um nativo para adquirir mais vocabulário local e, principalmente, para aperfeiçoar sua pronúncia. Naquele momento, suas aulas eram, basicamente ,para manter sua fluência. Entenderam? Ela já estava inserida na cultura e já se comunicava bem. A essa altura já não necessitava da orientação e suporte de uma professora brasileira.
  • QUANTO TENHO QUE PAGAR?
    ➡ As aulas particulares são cobradas por hora e pagas em cada aula, por semana, por quinzena ou mês. Isso vai depender de cada professor.  Cuidado com a oferta muito barata, desconfie. O que se paga por uma aula particular não envolve somente o tempo da aula, mas também o tempo de preparação de algo que, supostamente(se for um professor de verdade) é personalizado, material e tempo de traslado até o local onde o aluno quer a aula (que pode ser longe).

Foto: Carol Hahmeyer Fotografia

O MAIS IMPORTANTE

Onde quer que você estude ou com quem quer que você estude, preze pela QUALIDADE do serviço. Busque referências com pessoas que já tenham tido boas experiências com a escola ou o professor particular. Cuidado com as propagandas milagrosas de tempo de estudo e ofertas espetaculares de valores. Já que estamos falando de espanhol no Chile, compare com um vinho: uma garrafa muito barata, tomada com rapidez e sede, pode te custar uma grande dor de cabeça no dia seguinte. Aulas com essas caracterisiticas terão as mesmas consequências, só que um pouco mais a longo prazo.

É isso, gente! Espero ter ajudado com essas informações práticas, que geram muitas dúvidas nas pessoas no momento de escolher um curso de espanhol ou forma de estudar. Se tiverem mais dúvidas, deixem nos comentários. Será um prazer continuar ajudando os que queiram estudar espanhol em Santiago do Chile.

Se quiser saber mais sobre aprender espanhol no Chile, leia também este post